O que empatia tem a ver com design?

o que empatia tem a ver com design

“Nós passamos muito tempo fazendo o design de uma ponte e pouco tempo pensando nas pessoas que a atravessam” – Dr. Prabhjot Singh

Como designer, sua função é criar produtos que entreguem valor ao cliente e supram as expectativas e necessidades do usuário.

Se a gente parar para refletir em como conseguir isso, o caminho fica muito mais difícil se não exercitarmos a habilidade da empatia.

Continue lendo para entender o que empatia tem a ver com design e descobrir se você já tem os traços necessários para colocá-la em prática.

O que é empatia?

Resumidamente, empatia é a capacidade de entendermos uma pessoa a partir do ponto de vista dela – e não do nosso.

Sem preconceito, sem pensar que “sabemos mais”, sem orgulho, sem ego.

Já ouviu falar na expressão “calçar os sapatos do outro”? 

Ela tem muito a ver com o que significa ter empatia: apenas quando vivemos na pele do outro podemos então entender a verdade pela qual ele vive, suas motivações, desejos, necessidades e medos.

Ouvir o que alguém tem a dizer de um ponto de partida livre de achismos pessoais não é fácil, mas é possível, especialmente com a prática.

O que empatia tem a ver com design?

Quando criamos projetos nos quais o usuário é o centro e foco de tudo, a presença ou ausência de empatia no processo criativo pode significar seu sucesso ou fracasso.

Afinal, como criar um produto funcional se não sabemos o que o usuário quer ou precisa?

Quando trabalhamos há um bom tempo com design, é bem fácil cairmos no que eu gosto de chamar de “piloto automático” e deixar nosso ego tomar conta das coisas.

O “achar que já sabe” ou pior: que sabe melhor do que o usuário, pode ser um dos maiores erros em design UX e UI.

Nossos achismos pessoais e a bolha em que estamos inseridos podem literalmente nos cegar para as oportunidades e soluções que nossos usuários realmente querem e precisam.

As mudanças profundas e verdadeiras só conseguem acontecer quando partimos desse ponto de vista.

É a empatia que cria laços de confiança, ajuda a entender por que estou criando esse produto, como ele será melhor utilizado pelo meu usuário, como poderá ser a distribuição e compartilhamento desse produto, a acelerar nossa tomada de decisões – e torná-las mais assertivas.

Sou um empata?

Preparamos um teste rápido com algumas atitudes que um designer pode tomar para exercitar a empatia.

Lembre-se: ela é uma habilidade que como qualquer outra, precisa ser exercitada e desenvolvida.

Se você chegar até o final e se der conta de que talvez não esteja ouvindo seu usuário como deveria, não se preocupe. Sempre podemos melhorar e passar a adotar condutas que tornem o nosso trabalho mais satisfatório. 

Assinale as opções abaixo:

Em um projeto criativo, você…

[ ] Se preocupa (de verdade) com seu usuário

[ ] Abandona seu ego e coloca sua visão pessoal de lado

[ ] Sabe ouvir os problemas do usuário

[ ] Dedica tempo de qualidade para conhecê-lo 

[ ] Entende a importância da acessibilidade no design 

[ ] Sabe o que um UX ruim pode causar

[ ] Se pergunta constantemente “para QUEM estou criando este produto”?

Quantos pontos marcou?

Compartilha com a gente o seu insight sobre o que empatia tem a ver com design. Você já tinha conectado os dois conceitos antes?

compartilhe com um amigo

Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on facebook

deixe seu insight

This Post Has 2 Comments

  1. Marcos

    Ótimo artigo!

Leave a Reply

Seja o primeiro a receber nosso conteúdo

Nosso conteúdo na sua rede social favorita

Arlindo Jr.

Arlindo Jr.

Trabalha há mais de 10 anos com design, tecnologia e marketing e resolve problemas na slin.digital, além disso adora trocar uma idéia e tomar um café :)